Como hospedar um site na Internet

Quando eu comentei com um colega que ia publicar este blog ele perguntou: ‘Como se faz um site?’ É isso que procuro explicar neste artigo.

Para ter um site publicado na Internet algumas coisas são necessárias:

  1. Registrar o domínio;
  2. Configurar um servidor ou contratar um serviço de hospedagem;
  3. Escrever a página ou usar um gerenciador de conteúdo.

1 – Registrar o domínio

Antes de registrar o domínio é preciso verificar se ele está disponível. Para isso acessamos o site https://registro.br/ e digitamos o nome do domínio que pretendemos registrar.

Registro.br

Se o domínio não estiver registrado você poderá efetuar o registro. Por padrão o registro custa R$ 30,00 e é válido por 1 ano. O processo é simples e rápido e você pode pagar com cartão de crédito ou boleto.

2 – Servidor

Você pode configurar seu próprio servidor ou contratar um serviço. Manter um servidor próprio pode ser muito caro e complicado, porque será necessário manter o servidor ligado o tempo todo. Configurar o servidor também pode ser difícil. Por isso hoje é mais fácil contratar um serviço de hospedagem. A melhor parte é que existem empresas que fornecem planos básicos de graça! Atualmente eu recomendo os serviços da Hostinger: http://www.hostinger.com.br/

Na Hostinger você pode hospedar seu site de graça e se preciso comprar mais recursos.

Uma lista com vários servidores de hospedagem pode ser vista aqui: http://www.free-webhosts.com

3 – Gerenciador de conteúdo

Para publicar uma página é preciso o conteúdo. Podemos escrever cada uma das páginas individualmente ou podemos usar um gerenciador de conteúdo. Para criar uma página ‘na unha’ você pode usar as seguintes linguagens (ou algumas delas em conjunto):

PHP – http://php.net/

HTML – http://www.w3schools.com/html/

Também é possível usar gerenciadores de conteúdo automatizados. Atualmente a lista de ferramentas disponíveis é bem grande. Aqui temos uma lista bem grande: Lista de CMS

Eu recomendo os seguintes CMS:

WordPress – https://wordpress.com

Drupal – https://www.drupal.org

É isso! Com as referências deste artigo você já será capaz de criar um domínio, escolher um serviço de hospedagem e gerenciar o conteúdo de seu site.

Quebrar a senha do usuário no Windows 7

Windows 7 password

Neste artigo vou mostrar como recuperar a senha do usuário administrador no Windows 7. A dica pode ser útil se você tiver esquecido a senha e não quer reinstalar o sistema.

O primeiro passo é efetuar o download de uma distribuição Linux que possa ser executada sem instalação. Para escrever este artigo usei o Ubuntu. Você pode obter a versão mais atual visitando o site oficial. Depois de efetuar o download e gravar a imagem em um DVD, inicie o computador pelo DVD.

Não é preciso instalar o Ubuntu, basta selecionar a opção testar.

Assim que o Ubuntu tiver iniciado abra o explorador de arquivos e acesse o disco onde o Windows estiver instalado. Depois localize o arquivo Magnify.exe. Ele pode ser encontrado em C:\Window\System32. Renomeie o arquivo para Magnify_bkp.exe. Feito isso, procure pelo arquivo cmd e o renomeie para Magnify.exe.

Reinicie o sistema e efetue o boot pelo Windows. Quando chegar na tela de login clique em Opções de Acessibildade e então selecione Lupa (Magnify). Ao invés de ser aberto o aplicativo Lupa será aberto o cmd.

No cmd digite:

Será exibida a lista de usuários. Verifique qual o usuário deve ter a senha alterada e digite:

Pronto, a senha foi alterada.

Logue novamente com o Ubuntu e desfaça as alterações feitas, ou seja, renomeie o arquivo Magnify.exe para cmd o arquivo Magnify_bkp.exe para Magnify.

Reinicie o sistema e efetue o boot pelo Windows. Informe o usuário que teve a senha alterada e digite a senha que foi inserida no cmd. Pronto, você tem acesso ao sistema!

Referências:

http://www.wikihow.com/Break-the-Admin-Password-in-Windows-7

O que estou aprendendo no karatê

Karatê

Não sei direito porque, mas desde criança eu achei as artes marciais fascinantes. Algo na filosofia oriental sempre me fascinou. Por isso que a algum tempo matriculei-me em uma escola de karatê. Desde então tenho aprendido muito. A seguir listo o que aprendi até agora:

Nós só nos tornamos realmente bons em algo se praticarmos com disciplina

Um atleta pode até ter mais facilidade em aprender do que outro, mas a longo prazo o melhor será o que praticar com disciplina as lições aprendidas.

O que eu faço é imitado pelos mais novos

Tenho percebido que os mais novos se espelham nos mais experientes. E não é só no karatê. Se espelham em todas nossas atitudes. Portanto devemos pensar antes de agir, pois nossas atitudes podem ser copiadas pelos demais.

Cada um aprende no seu ritmo

As pessoas são diferentes, não tem jeito! Cada um vai aprender ao seu ritmo. Se estamos ensinando precisamos ter paciência. Se estamos aprendendo, não devemos nos orgulhar em ser mais rápidos e tampouco nos entristecer por não ser o mais rápido. De nada adianta ter inveja dos outros. Cada pessoa é diferente e progride em velocidade diferente. Uns são melhores na execução dos katas, outros são melhores no kumitê. Outros em ensinar e outros não são bons em nada;

Aprender e mudar hábitos é dolorido no começo

No começo nosso corpo é ‘duro’ e nossos movimentos são lentos. Os músculos doem. Levar os primeiros golpes pode ser desmotivador. Mas o corpo e a mente aprendem e superar os desafios é maravilhoso.

Dar parabéns quando acerta e repreender quando era

Quando o karateca está no caminho o sensei parabeniza; Quando o karateca se desvia do caminho o sensei repreende com sabedoria.

Não estar preparado te deixará mais nervoso

Quando eu participei do meu primeiro torneio eu estava muito nervoso. Sabia que não tinha chances. Estar preparado traz tranquilidade.

É preciso conhecer todas as regras

Não basta ser um bom karateca se não conhecer as regras do jogo. Podemos perder uma luta se não soubermos as regras que regem a luta.

Com sorte podemos ganhar uma luta

As vezes a sorte aparece e nos ajuda a vencer uma luta. Mas para vencer um torneio é preciso muita preparação.

Ouvir mais que falar

O sensei tem mais experiência que o aluno, por isso o aluno ouve e obedece. Assim o aluno absorve o que o sensei sabe. Se o aluno falar mais que o sensei não terá tempo para aprender.

Quando o sensei ensina eu sento e ouço. Depois repito o que ele ensinou. Então faço as perguntas. Ele corrige. Então ajudo e sou ajudado pelos outros. Assim todos aprendem.

Isso é karatê!