Como transferir veículo

Comprei um carro usado e optei por fazer a transferência sem um despachante.

Funciona da seguinte maneira:

  1. Fazer a vistoria do veículo (R$ 120,00);
  2. Ter em mãos certificado de Registro de Veículo (CRV) original, devidamente preenchido, sem rasuras, assinado pelo vendedor (antigo proprietário) e pelo comprador do veículo, devendo ser reconhecida por autenticidade as firmas do vendedor e do comprador (R$ 12,00);
  3. Fotocópias legíveis, acompanhadas do original, da identidade e do CPF;
  4. Comprovante de residência (original e cópia), frente e verso, com data de expedição não superior a 90 dias e em nome do comprador.
  5. Pagamento da taxa correspondente, cujos valores serão gerados após a abertura do processo requerido pelo usuário (R$ 140,00);
  6. Procurar serviço para substituir placa ou tarja da placa (R$ 70,00);

Total: R$ 342,00

Atenção: O Detran é sacana e no meu caso a guia de pagamento foi gerada com vencimento para o mesmo dia! Eles também não devolvem o comprovante de pagamento original.

Referência:

http://www.detran.sc.gov.br/index.php/veiculos/transferencia-de-veiculos/121-veiculos-transferencia-de-veiculos/364-veiculos-transferencia-de-veiculos-2

Indicadores SMART

Objetivo

Os indicadores SMART são uma ferramenta para definição de objetivos. SMART vem das palavras Specific, Measurable, Attainable, Relevant e Time Bound.

Cada uma das palavras representa uma parte da ferramenta. Vamos ver o que significam cada uma delas.

S – Specifc – Específico

Um indicador deve ser claro e detalhado. Precisa explicar qual seu motivo, quem são os responsáveis, quais os requisitos e quais as relações do indicador. Definir um indicador de maneira genérica pode comprometer os resultados. Por exemplo, ao invés de criar um indicador para ‘aumentar em 10% as vendas’, o ideal é detalha-lo:

Aumentar em 2017 o faturamento em 10%, através de exportações para o Mercosul, da linha de produtos X, mantendo a margem de contribuição atual.

M – Measurable – Mensurável

Nesta etapa devemos verificar se o indicador pode ser avaliado de forma numérica. Se não pode ser medido, não pode ser gerenciado. Assim, um indicador não deve ser ‘aumentar a satisfação do cliente’, mas sim ‘aumentar a satisfação do cliente em 5%’.

A – Attainable – Atingível

Um indicador SMART deve ser atingível, alcançável, realizável, possível. De nada adianta estipular um indicador dizendo que as vendas irão aumentar em 75% se não existir mercado, produto, ou se a equipe não participou da criação do objetivo. Para que haja motivação o indicador precisa ser audacioso, mas racional. Portanto, ao definir um indicador precisamos nos perguntar:

  • Possuímos os recursos necessários para atingi-lo?
  • O cenário político e econômico permite o alcance da meta?
  • Temos os produtos ou soluções suficientes para chegar ao objetivo?

R – Relevant – Relevante

O próximo passo é verificar se o indicador está de acordo com os objetivos da empresa e quais são suas consequências. O indicador deve estar alinhado a estratégia da empresa. Devemos pergunta: o indicador irá contribuir para o atingimento da estratégia da empresa? Se a resposta for não o indicador não terá utilidade. Por isso é necessário que todos conheçam a estratégia da empresa.

T – Time-Bound – Temporizável

Na última fase definimos prazos para a realização do indicador, com início e fim específicos. Um exemplo: Aumentar em 2017, todo o mês, o número de clientes em 5. Assim fica estipulado que no ano de 2017, em cada um dos meses precisamos abrir 5 novos clientes. Se o indicador fosse apenas ‘aumentar o número de clientes’, correríamos o risco de terminar o ano procrastinando e deixando para os últimos meses a execução do objetivo.

Referências:

http://www.administradores.com.br/artigos/negocios/indicadores-e-metas-smart-saiba-tudo-sobre-o-metodo/100113/

http://papoempresario.blogspot.com.br/2011/11/ferramentas-em-foco-metodologia-smart.html

https://pt.wikipedia.org/wiki/Indicador-chave_de_desempenho